BEM VINDO

Sejam bem vindos ao Blog Meditação Diária - Comunidade Orkut Adventistas do 7° Dia. Somos pessoas anônimas, membros da Comunidade Orkut que você pode acessar clicando AQUI. Diariamente, estaremos postando na forma de meditação, um pouco de nossas experiências e impressões quanto ao cristianismo, divulgando, assim, o nome de Jesus na web. Deus abençoe a todos.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Nosso tempo X tempo de Deus (Salmos 22 e 40)

15 de Abril de 2009
Autora:

♥Łĩľŷ♥




“-Para compreender o valor de 1 ano, pergunte a um estudante reprovado no exame final.
-Para entender o valor de 1 mês, pergunte a uma mãe que teve um bebê prematuro.
-Para perceber o valor de uma semana, pergunte ao editor de um jornal semanal.

-Para avaliar o valor de um 1 dia, pergunt
e a um diarista que tem 10 filhos para alimentar.
-Para ver o valor de uma hora, pergunte a um casal à espera do casamento.
-Para sentir a importância de um segundo, pergunte a uma pessoa que sobreviveu a um acidente.

-Para refletir na preciosidade de um milésimo de segundo, pergunte ao atleta que ganhou a Prata nas Olimpíadas.”
Pr. Leonardo Rodor de Oliveira


Você é impaciente? Eu, Lily sou! Tenho a mania de esperar que Deus resolva LOGO meus problemas. Esperar é uma agonia!

Davi, pelo visto, também era! No salmo ele diz: “Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor." Salmos 40:1

No mesmo Salmo que começa com esperança, Davi termina, clamando "meu Deus, não te demores", parece que sua paciência acabou juntamente com o capítulo!

Ora, nunca peço o que já tenho! Este salmo descreve profundamente a luta entre nossa característica humana de tempo. Se preciso muito de algo, eu quero, eu peço, eu imploro e desejo ser rapidamente atendida por Deus! É difícil entendermos e aceitarmos a incompreensível natureza divina da eternidade. É por isso que esperar incomoda e exaspera. E é por isso, também, que nossos olhos impacientes não percebem o Senhor que se inclina para nós e que JÁ OUVIU o nosso clamor...

De igual forma, outro salmo que nos deixa cabreiros...

“Porque não desprezou nem abominou a aflição do aflito, nem escondeu dele o seu rosto; antes, quando ele clamou, o ouviu”. Salmos 22:24

Vejam, o que nos chateia é que, por um determinado tempo, achamos que a vida cristã nos livraria de aflições. Não é bem assim. O Salmo 22 situa-nos em nossa dura condição: Aceitamos o Salvador num mundo corrompido, mas nem por isso estamos sós: "Não desprezou, nem abominou a aflição do aflito... antes, quando ele clamou, o ouviu". ( Salmos 22:24 ).

E para quem se lembra, o clamor de Jesus, na cruz "Deus meu, Deus meu ! Por que me desamparaste" - é uma citação do Salmo 22, verso 1. Nós, seguidores de Cristo, temos passado por nossas crises também.

Na busca em tentar obedecer aos mandamentos do Senhor, somos ridicularizados, nossos cursos de graduação ficam maiores, temos desconto no contracheque e arrumamos emprego com mais dificuldade que qualquer outro. Não é difícil bater uma vontade de mandar tudo para os ares e desistir. Será que Deus não está vendo???

Na continuação da leitura do salmo porém, as coisas vão clareando e o rei Davi deleita-se testemunhando das libertações de Deus em meio às tempestades. Na hora de maior dor, Ele aparece com o conforto seguro.

Como segurar nossa impaciência e angustia diante do “Calendário” de Deus? O próprio salmo 40 nos dá a dica. Duas na verdade! 1º crer na sua palavra: lembrem-se da manjedoura, da cruz, do envio do Consolador. Ele SEMPRE se inclina para nos ajudar! 2º é ter em mente que Ele JÁ OUVIU nossas petições (clamor)!

Então, a cura da nossa natural impaciência e aflição é vivenciar a realidade das promessas eternas.

Ufa!

Para conhecer a autora, acesse: Lily - Orkut

3 comentários:

Bruna disse...

Parabéns pela meditação Lily, e parabéns pelo Blog Dennis!

Lily disse...

Eita Bru! Brigadão! mas eu é que tô ancha de vc ter lido e gostado!

Um beijão guria do Ceará!

Ruth Alencar disse...

"a cura da nossa natural impaciência e aflição é vivenciar a realidade das promessas eternas."

Muito linda e profunda esta sua última frase menina das letras!

Há muito o que se meditar... obrigada por tão lindo texto.